Tenho mesmo que ouvir o meu cliente?

Tenho mesmo que ouvir o meu cliente?

Você tem uma ideia super legal, que pensa que vai vender muito, feito água. Faz tudo certinho, um bolo maravilhoso, uma bolsa artesanal transada, um prendedor de roupa revolucionário, uma água sanitária a um precinho bom. A sua produção está perfeita. Mas você pensou em quanto as pessoas estão dispostas a pagar pelo seu produto? Elas têm necessidade ou até desejo por ele? Qual o perfil de pessoas que gostaria de adquirir este produto ou serviço?

Para você vender, precisa preparar uma estratégia de vendas. É … para vender bem tem que planejar algumas coisas. Bora lá entender as etapas de uma venda:

Prospecção: achar quem tem perfil para o produto que você quer comercializar é um ótimo começo. Uma pessoa que não precisa do seu produto não é seu cliente potencial. Como assim? Isso mesmo, você não pode empurrar para aquela senhora que não usa maquiagem um kit de sombras mega moderno, mas que ela definitivamente não vai se interessar. Uma coisa importante também é que essa pessoa precisa ter condições de comprar seu produto. Cliente sem dinheiro para pagar, à vista ou a prazo, não é um cliente. Tenha isso em mente.

Pré-abordagem: você deve conhecer as pessoas que você selecionou na prospecção. “Ah, então eu tenho que falar com cada uma delas?” Não nesta etapa, mas é importante que você saiba os seus hábitos, suas preferências, seu ambiente sócio-econômico e saiba que demandas, que características, que dores dessas pessoas que o seu produto pode resolver. O seu bolo vai resolver aquela surpresa que a mãe queria fazer para os filhos? O seu prendedor de roupas vai ajudar a moça a estender a roupa mais rápido e ter mais tempo para curtir com o namorado? Entenda o seu produto e entenda como ele pode ajudar seus clientes.

Abordagem: quem você escolheu está esperando que você se apresente! Então, chegue junto! Este é o momento em que você vai se aproximar daquelas pessoas que você identificou. E como você já estudou os seus clientes e já sabe como seus produtos podem ajudá-los, estará preparado para esta etapa.

Demonstração: você vai falar das qualidades do seu produto. “A senhora tem dificuldade em limpar a calçada? Experimente este sabão, ele limpa, deixa um cheiro agradável e rende muito.” Isto é um exemplo simples para dizer que você deve ressaltar as vantagens que a pessoa terá quando utilizar seu produto ou mesmo seu serviço.

Resolução de objeções: quando você apresentar seu produto, as pessoas vão ficar em dúvida quanto a uma porção de coisas: “Você pode fazer esse bolo maior? Você tem prendedores de roupa metálicos? Para quem tem pele sensível, este sabão dá irritação na pele?” Enfim, você tem que estar preparado para responder a todas as perguntas para não perder a oportunidade que você está tendo com aquele cliente. Se você tiver que pedir um tempo para seu cliente para pesquisar a resposta, talvez ele não esteja disposto a lhe dar outra chance…

Tcharam!!! Fechamento da venda!!! É o momento mais esperado por você, mas garanta com que seja também para o seu cliente que estará feliz da vida por levar seu produto!

Pós-venda: se você esquecer de seu cliente a partir do momento em que realizou a venda, puxa, está perdendo uma oportunidade incrível de entender melhor sobre como seu produto pode ser melhorado para deixar as pessoas mais satisfeitas. Pode ser até mesmo que seu produto não tenha atendido 100% das necessidades, mas só o fato de você mostrar que se importa com o seu cliente faz toda a diferença.

Todas as etapas são importantes e se tornarão corriqueiras à medida que você for exercitando sua aplicação. Tenha seus ouvidos bem abertos para escutar a voz do cliente, captar o que ele quer dizer, aproximar-se dele, da sua realidade e fazer do seu produto um grande desejo desta pessoa.

Ouça seu cliente e até a próxima!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *